sábado, 8 de maio de 2010

Simplesmente católico



Um vídeo inspirado no livro The Difference God Makes, do Cardeal Francis George (arcebispo de Chicago), que chama todos os católicos, sejam de que tendência forem, a abraçar as verdades salvadoras contidas no Depósito da Fé. Evidente que considero o slogan "sou apenas católico" algo sociologicamente impossível (em geral se é católico-progressista, católico-carismático, católico-neoconservador ou católico-tradicionalista), mas devemos ter o cuidado para que diferenças sociológicas não virem teológicas ou, aí sim, não seremos mais católicos. Voltar-se sempre à simplicidade do essencial é um exercício necessário ao equilíbrio eclesiológico.

2 comentários:

  1. Interessante Thiago, mas tenho algumas dúvidas quanto a isto:

    Alguém que se diz "católico progressista" pode ser considerado católico?
    Se sim, até que ponto não prejudicaria o propriamente "ser católico"?

    Seria correta também a denominação "católico carismático"?
    Eu sei, certamente, tal distinção é voltada para católicos participantes de movimentos ligados a rcc.
    Entretanto, todo católico de uma maneira ou outra tem carismas pois é batizado. Ou seja, todos católicos também são carismáticos. Paralelamente, vemos que é impossivel ser católico e não seguir a tradição, logo, todos católicos de fato são (ou deveriam ser) tradicionalistas...

    Enfim, dúvidas que necessitariam propriamente de outros artigos mas a pergunta central. Alguém que consegue ser otordoxo na doutrina do magistério da Igreja e obediente ao santo padre não poderia ser chamado apenas de "católico"?

    Desde já, obrigado pela atenção e grande abraço. Pax Domini!

    ResponderExcluir
  2. Não, não poderia, pelo menos no sentido que dou a essas divisões internas da Igreja, que é sociológico. Teologicamente todos são católicos, a Igreja os reconhece como tal (se alguém quiser negar a pertença de alguns desses grupos aos catolicismo, seria bom que também tirasse as conclusões lógicas da Igreja considerar um grupo de hereges como católicos); mas sociologicamente existem várias nuances, é natural que seja assim, em todos os séculos nunca tivemos alguém "simplesmente católico".

    Sobre os progressistas, veja a discussão que se seguiu a esse post:

    http://apologeticacatolicablog.blogspot.com/2009/08/12-jornada-teologica-d-helder-camara.html

    ResponderExcluir

Observação: somente um membro deste blog pode postar um comentário.

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...