terça-feira, 27 de julho de 2010

Salazar, 40 anos

Hoje faz 40 anos da morte do grande estadista português Antônio de Oliveira Salazar. Até hoje a esquerdopatia reinante no mundo ocidental (ou no que era o mundo ocidental) impede uma avaliação equilibrada do governo dele, por isso acho que o seguinte documentário presta uma contribuição ímpar à memória histórica:







Infelizmente a atual direita nacionalista portuguesa não trata esse legado de maneira melhor. Ela faz, pelo que pude ler em sites e blogs, uma ridícula leitura neofascista do Estado Novo português, com alusões completamente tresloucadas sobre "raça", esquecendo que a tradicional plasticidade portuguesa (usando um conceito de Freyre totalmente acolhido por Salazar) e a noção histórico-cultural de pátria (o ultramar era Portugal!) sempre fizeram parte dos pilares da política salazarista.   

3 comentários:

  1. Muito bom. Excelente. Grande estadista.

    ResponderExcluir
  2. Estava a ler este blog e a achar tudo isto muito bizarro, mas depois de ler isto só posso achar que é sátira... o senhor nem sequer é português e claramente também não tem o menor entendimento de História e de factos, caso contrário, saberia das atrocidades cometidas durante o Estado Novo. Tenha mas é juízo na cabeça e páre de apoiar o fascismo no país dos outros.

    ResponderExcluir
  3. Mas não é sátira. Sátira é alguém julgar uma época história com os valores de outra e repetindo slogans (sim, slogans, pois chamar Salazar de fascista é o resultado de um completo desconhecimento em matéria de ciência política). Infelizmente o Portugal histórico acabou em 74 e hoje só temos exemplos do passado, como o do nobre ministro lusitano, para nos inspirar.

    ResponderExcluir

Observação: somente um membro deste blog pode postar um comentário.

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...