sexta-feira, 13 de agosto de 2010

Bíblia: rezar pelos mortos é santo e salutar

Recebi a seguinte pergunta do confrade Romualdo:

"O que a Bíblia fala sobre rezar pelos mortos?"

Meu caro, a Bíblia ensina que é santo e salutar rezar pelos mortos.

No 2º livro de Macabeus (II Macabeus, 43-45) temos:

"Depois, tendo organizado uma coleta [Judas Macabeu], enviou a Jerusalém cerca de duas mil dracmas de prata, a fim de que se oferecesse um sacrifício pelo pecado: agiu assim absolutamente bem e nobremente, com o pensamento na ressurreição. De fato, se ele não esperasse que os que haviam sucumbido iriam ressuscitar, seria supérfluo e tolo rezar pelos mortos. Mas, se considerava que uma belíssima recompensa está reservada para os que adormecem na piedade, então era santo e piedoso o seu modo de pensar. Eis por que ele mandou oferecer esse sacrifício expeiatório pelos que haviam morrido, a fim de que fossem absolvidos do seu pecado."

São Paulo, na 2º Epístola a Timóteo (II Timóteo, I, 18), assim ora a Deus pelo amigo Onesíforo:

"Que o Senhor lhe conceda achar misericórdia junto ao Senhor naquele Dia."

Comparando os versículos 15 a 18 do capítulo I dessa epístola, com o versículo 19 do capítulo IV da mesma carta, vê-se que Onesíforo já era morto, porque nesses textos o Apóstolo se refere nominalmente a outras pessoas, e quando seria o caso de nomear Onesíforo, seu grande amigo e benfeitor, ele não o faz, mas só se refere "à família" de Onesíforo. Dai se conclui que ele não era mais do número dos vivos. E São Paulo reza por ele, pedindo que o Senhor tenha dele misericórdia.

É bom notar: reza-se pelos mortos porque a Sagrada Escritura e toda a Santa Tradição nos informam da existência do Purgatório. 

Purgatório é o lugar de purificação em que as almas dos justos, que não se santificaram suficientemente neste mundo, hão de completar a sua purificação, "por intervenção do fogo", para serem admitidas no Céu, "onde nada de impuro entrará" (Apocalipse XXI, 27). É, pois, o lugar em que as almas dos que morrem na amizade de Deus (estado de graça), mas com alguma dívida, por culpas leves, ou por culpas graves já perdoadas, mas não suficentemente expiadas, se purificam inteiramente para entrar na visão e posse de Deus. Ali gozarão para sempre da sua perfeita felicidade na glória celeste. Agora, só a alma. E depois da ressurreição da carne, todo seu ser.

Alguém, então, pode questionar: a Bíblia fala desse lugar de purificação?

Sim:

1) Um fogo que salva - na 1º Epístola de São Paulo aos Coríntios (I Coríntios III, 11-15) lemos: "Quanto ao fundamento, ninguém pode pôr outro diverso do que foi posto: Jesus Cristo. Se alguém sobre esse fundamento constrói com ouro, prata, pedras preciosas, madeira, feno ou palha, a obra de cada um será posta em evidência. O Dia a tornará conhecida, pois ele se manifestará pelo fogo e o fogo provará o que vale a obra de cada um. Se a obra construída sobre o fundamento subsistir, o operário receberá uma recompensa. Aquele, porém, cuja obra for queimada perderá a recompensa. Ele mesmo, entretanto, será salvo, mas como que atavés do fogo."

2) O perdão na outra vida - o próprio Jesus Cristo ensinou, no Evangelho de São Mateus (Mateus XII, 32): "Se alguém disser uma palavra contra o Filho do Homem, ser-lhe-á perdoado, mas se disser contra o Espírito Santo, não lhe será perdoado, nem nesta era, nem na outra."

O Divino Mestre, portanto, ensina que há algo relacionado ao pecado que será perdoado também na outra era, isto é, após a morte.

3) Uma prisão temporária - Nosso Senhor, segundo São Mateus (Mateus V, 25-26), exorta à reconciliação com os irmãos nesta vida "...para não acontecer que o adversário te entregue ao juiz e o juiz ao guarda e, assim, sejas lançado na prisão. Em verdade te digo: dali não sairás, enquanto não pagares o último centavo."

É evidente que esta prisão temporária, lugar de perdão na outra vida, através de um fogo que purifica e salva, não pode ser o Céu, "onde nada de impuro entrará" (Apocalipse XXI, 27), nem o Inferno, onde não há redenção e o fogo é eterno (Mateus XXV, 41).

Só resta que esses textos se refiram a um lugar intermediário, transitório e de expiação, que a Igreja, com toda a propriedade, chama de Purgatório, embora essa palavra não esteja na Bíblia. Sua realidade é que está.

Temos de admitir, portanto, com a Sagrada Escritura, a existência desse lugar de purificação que a Sabedoria de Deus, na sua infinita bondade, inventou para conciliar as exigências da sua justiça divina com as da sua misericórdia. Estão, pois, em erro os que só admitem a existência do Céu e do Inferno, e, com isso, não rezam pelos mortos.

Podemos e devemos fazer orações e sacrifícios pelos mortos em geral. Devemos rezar por todas as almas, porque não sabemos com certeza quais estão realmente precisando e em condições de receber os méritos impetrados por nossas ações em favor delas. Estas, sobretudo a Santa Missa que fizermos celebrar, não ficarão sem efeito, pois o Senhor saberá aplicá-las às almas mais necessitadas (além de que, com isso, prestamos a Deus as homenagens que Lhe devemos).

Anexos:


48 comentários:

  1. Pow, vc falou bonito quando citou MACABEU mas se esqueceu q esse é um livro APÓCRIFO ou seja LIVRO NÃO INSPIRADO POR DEUS! esses ditos livros estão apenas nas bíblias católicas, porque será?... engraçado isso né... rsrs
    E quando citou S. Paulo em todo o texto n fica nada EXPLÍCITO q Onesíforo era MORTO, apenas cita-o mas n fala se era vivo ou morto, então também n é aceito dizer q ele ERA MORTO, axo q esse é um erro da igreja querer monopolizar, querer deturpar a palavra...

    pelo q eu concluo é que: SEGUNDO A BÍBLIA NÃO SE ORA PELOS MORTOS

    (Levítico 19,31)
    Não vos voltareis para os que consultam os mortos nem para os feiticeiros; não os busqueis para não ficardes contaminados por eles. Eu sou o Senhor vosso Deus.

    Orar pelos mortos é um ato da tradição humana em NENHUM MOMENTO DA BÍBLIA JESUS OU DEUS FALOU EM ORAR E INTERCEDER PELOS MORTOS, não estando este ato dentro da doutrina cristã e sim dentro das tradições humanas.

    "E em vão me adoram, ensinando doutrinas que são preceitos de homens." Mateus 15:9

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Os protestantes dizem que a Igreja Católica colocou 7 livros na Bíblia, mas sabemos que na realidade os Protestantes tiraram 7 livros da bíblia, mas ao tirar estes livros ficaram alguns erros podemos ver isto quando eles chamam o livro de BARUC de Apócrifos. Mas o interessante é que a Bíblia deles diz que não: JER 36,4 Mandou então Jeremias que viesse Baruc, filho de Néria, o qual, sob ditado do profeta, escreveu em um rolo todos os oráculos que recebera do Senhor.

      Excluir
    2. A Biblia não foi um fruto dos protestantes mas da Igreja Católica. No ano de 393 e 397 houve reuniões de bispos em Hipona e Cartago. Ali foram definidos quais iam ser os livros que a Biblia deveria ter e fixaram assim o cânon Bíblico. É por isso que graças a estes concilios os irmãos separados facilmente a interpretam ao seu modo.

      “Antes de tudo, sabei que nenhuma profecia da Escritura é de interpretação pessoal.”

      2 Pe 1,20

      engraçado os livros da biblia foram definidos muito tempo antes da reforma protestante e eles dizem que é a igreja catolica que os colocou a mais ?

      Excluir
  2. Agora um texto bíblico q fica explícito sobre o ato de orar pelos mortos:

    2 Samuel 12.15-23:

    15 Então Natã foi para sua casa; e o SENHOR feriu a criança que a mulher de Urias dera a Davi, e adoeceu gravemente.
    16 E buscou Davi a Deus pela criança; e jejuou Davi, e entrou, e passou a noite prostrado sobre a terra.
    17 Então os anciãos da sua casa se levantaram e foram a ele, para o levantar da terra; porém ele não quis, e não comeu pão com eles.
    18 E sucedeu que ao sétimo dia morreu a criança; e temiam os servos de Davi dizer-lhe que a criança estava morta, porque diziam: Eis que, sendo a criança ainda viva, lhe falávamos, porém não dava ouvidos à nossa voz; como, pois, lhe diremos que a criança está morta? Porque mais lhe afligiria.
    19 Viu, porém, Davi que seus servos falavam baixo, e entendeu Davi que a criança estava morta, pelo que disse Davi a seus servos: Está morta a criança? E eles disseram: Está morta.
    20 Então Davi se levantou da terra, e se lavou, e se ungiu, e mudou de roupas, e entrou na casa do SENHOR, e adorou. Então foi à sua casa, e pediu pão; e lhe puseram pão, e comeu.
    21 E disseram-lhe seus servos: Que é isto que fizeste? Pela criança viva jejuaste e choraste; porém depois que morreu a criança te levantaste e comeste pão.
    22 E disse ele: Vivendo ainda a criança, jejuei e chorei, porque dizia: Quem sabe se DEUS se compadecerá de mim, e viverá a criança?
    23 Porém, agora que está morta, porque jejuaria eu? Poderei eu fazê-la voltar? Eu irei a ela, porém ela não voltará para mim.

    Depois desse texto q está EM TODAS AS BÍBLIAS não só nas bíblias católicas, mas em todas, vemos que não podemos fazer nada pelos mortos, quando viu Davi que a criança era morta, se levantou e voltou a sua vida normal, parou de orar pois sabia q n tinha mais o que fazer por ela.

    ResponderExcluir
  3. Meu caro, Macabeus não é um livro apócrifo, pois quem diz o que e o que não é apócrifo é a Igreja e não as seitas protestantes. A Bíblia é a Bíblia, no sentido de saber o que a compõe, porque a Igreja decidiu assim, nada mais. Ou será que você consegue citar alguma indicação do cânon dentro da própria Sagrada Escritura?

    Eu eu acho que você não leu direito o que escrevi sobre Onesíforo, pois a conclusão de que ele estava morto é algo que se depreende do confronto entre trechos, não é um mero achar. Se você quer ser tão adepto do falso princípio da "sola scriptura", mostre, numa exegese literal, que é mais provável que ele estivesse vivo!

    E comparar a oração pelos mortos com negromancia é o fim da picada! Você, simplesmente, não sabe sobre o que está falando, pois é claríssimo que são duas coisas diferentes. Esse tipo de confusão na leitura, algo comum entre prostestantes (que lêem a Bíblia e não entendem nada) também fica patente na sua interpretação do trecho citado de II Samuel, pois é mais do que evidente que Davi não orou pela criança porque entendeu que ela não tinha se condenado ao Inferno (algo perfeitamento válido em se tratando de quem não chegou à idade da razão).

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Sua resposta; Davi não orou pela criança porque entendeu que ela não tinha se condenado ao Inferno.

      Quem pode julgar se uma alma vai para o inferno ou nao, se nao Deus? Sera que ela deixou de passar pelo purgatorio por causa da "idade de razão?
      E sobre a morte de Jesus, seu sangue não foi o suficiente para lavar nossos pecados? Ainda sim temos que passar outro estagio de purificação. Querido, apos nascer de novo, ou seja, aceitar Jesus, o pecado que nao é perdoado e o que nao é confessado. Voce é dono do seu nariz aqui na terra. Não é ninguem pode interfirir no juizo de Deus por apenas uma reza ou intercessão,por nada. E sobre o purgatorio, ele e capaz de purificar o pecado da blasfemia contra o Espirito Santo? Boa Tarde!!!

      Excluir
    2. Ninguém pode julgar se uma alma está ou não no Inferno, mas todos têm um feeling sobre isso. Nada mais natural. Só um protestante desligado da vida real pode pensar o contrário. Mas o que temos no caso em tela é precisamente o contrário, isto é, Davi achou que a criança estava salva.

      E o Sacrifício aplicado no Batismo perdoa nossos pecados e as dívidas devidas por eles, mas não faz o mesmo em relação aos que cometemos após a recepção desse sacramento. Jesus nos redimiu, a salvação, por outro lado, depende de querermos acompanhá-Lo ou não, ela não é automática. Toda vez, portanto, que você levanta o bracinho na sua seita de ponta de esquina e diz "estou salvo", na verdade está pecando contra o Espírito Santo e cavando seu lugar na Geena.

      Excluir
    3. Engraçado é que a Igreja Católica já considerou Macabeus como apócrifo!

      Excluir
    4. E daí? Quem decide o que é ou não apócrifo é a Igreja; não é você, eu, ou alguma seita protestante. Além disso, antes de haver uma decisão universal não se pode falar que a Igreja fez isso ou aquilo, mas sim parte dela.

      Excluir
  4. thiago santos sou evangelico protestante e discordo quando vc diz que os protestantes sao seitas, quantoa questao dos livros apocrifos acho que voce deveria estudar um pouco a historia da igreja precisamente a composiçao do kanõn biblico e seu fechamento isso aconteceu muito tempo antes da reforma protestante ou seja a propria igreja antes da reforma definiu o que era canonico e o que era apocrifos mas com a reforma decidiram eles voltarem com estes livros ''apocrifos' para justificarem sua praticas extras biblicas porque este davam argumentaçao poara justificarem suas praticas.

    ResponderExcluir
  5. Você está completamente enganada, Simone. Os grupos protestantes, em termos teológicos, são sempre seitas, pois, na medida em que se separaram do todo (a Igreja), são partes (esse é o significado etimológico da palavra seita). Além disso, tais grupos também são heréticos, pois defendem erros contra a fé. Por isso, é totalmente justificado dizer que o protestantismo é um conjunto de seitas heréticas.

    Claro, sei bem que entre os protestantes o termo é usado para caracterizar apenas grupos como os Mórmons e as Testemunhas de Jeová. Mas isso é uma problemática da perscpectiva protestante, não dá católica.

    Por outro lado, em termos sociológicos, um grupo protestante pode ser igreja ou seita (no caso, seita se referiria a conjuntos sociais voltados para si mesmos). Só que minha análise aqui não é sociológica.

    Agora quanto a questão dos deuterocanônicos, você está equivocadíssima. A definição do Cânon é antiga, quem quis "descobria a roda" depois de 1500 anos foi Lutero e seus associados.

    ResponderExcluir
  6. Ronei:
    Sou Catolico, concordo completamente com meu amigo Thiago Santos. Se vcs(protestantes) não querem orar pelos mortos td bem, seus entes queridos tmb vão morrer um dia e vcs vão saber oque é isso. Agora quem manda é a Igreja, a unica igreja deixada por Pedro segundo os ensinamentos de Jesus. Jesus disse virão falsos profetas, luthero foi um desses falsos profetas, o que ele fez separou a igreja e depois disso qualquer pessoa achou que podia fazer uma igreja, ora se vc protestante acha que não se deve orar pelos mortos crie uma igreja p/ vc tmb, tenho até um nome p/ ela "igreja do pastpr fulano de tal, não pode orar pelos mortos, do setimo dia, setor 4.

    ResponderExcluir
  7. Prezados senhores

    Boa tarde

    Poderia me tirar uma dúvida por gentileza?

    Se quando uma pessoa aceita Jesus em sua vida ela é vista por Deus como justa e membro do Corpo de Cristo, conforme Epístola aos Efésios 5:26 e possui a Graça Santificante ,como podem os pecados mortais apagarem a Graça Santificante?
    Entendo que todos sao pecadores, logo todos cometem pecados veniais ,assim sendo significa que todos por causa desses irão para o Purgatório e não diretamente para o Céu?Pois lemos em Apocalipse 21:27 quem nada de impuro entrará no Céu.
    Aproveitando gostaria de fazer uma pergunta:
    Quando Jesus ressucitou Lázaro a alma dele estava no Purgatório e voltou ao corpo?Pois no Purgatório as almas podem sair, porém se a alma for para o Céu ou inferno eles nao podem sair mais.Entendo que no Purgatório a alma já esta salva,porém se a alma de Lázaro voltou ao corpo ele poderia ir caso se afastasse de Deus para o inferno quando morresse de novo?

    Um abraço

    Luiz

    ResponderExcluir
  8. Isso pode acontecer, meu caro, porque a conversão não é algo instantâneo, é um processo que só acaba no último instante de vida, de modo que você pode pecar mortalmente, perdendo a graça, mesmo depois de convertido.

    "Todos são pecadores" porque nascem com o pecado original, isto é, com as faculdades da alma desordenadas, de modo que se tem prazer com o que é contrário ao Projeto de Deus. De fato, nada de impuro pode entrar no Céu, e, por isso, há o Purgatório.

    A alma de Lázaro não estava no Purgatório, mas na "Mansão dos Mortos", nos Infernos (atente para o plural da palavra), de onde podia sair para o Céu quando a Redenção fosse efetuada. Agora, sobre a questão dele poder ir para o Inferno quando morresse de novo é algo sobre o que nunca pesquisei, mas meu palpite é que sim.

    ResponderExcluir
  9. Prezado Thiago

    Boa tarde

    Muito obrigado pela resposta.

    Nos casos de Atos 9:36-43 em que São Pedro ressucitou Tabita e Atos 20:9-10 em que São Paulo ressucitou o jovem Êutico eu entendo que as almas só poderiam estar no Purgatório.Na 1ª Epistola de São Paulo aos Corintios 3:15 a alma será salva pelo fogo,desde que não haja uma ressurreição como nos dois exemplos de Atos e esta volte para o corpo,pois a ressurreição é operação de Deus conforme mandamento de Jesus ( Saõ Mateus 10:8).A alma deixa o Purgatório ou seja sai do lugar espiritual que tem um fogo purificador e volta ao corpo para continuar a vida.São duas situações uma é a alma no lugar espiritual(Purgatório) outra é quando a alma sai do Purgatorio ou seja o fogo purificador já não atua mais nela.Quando a alma volta ao corpo(através da ressurreição) é claro que a pessoa pode continuar obedecendo a Deus e ir para o Céu ou mesmo para o Purgatorio novamente.

    Um abraço

    Luiz

    ResponderExcluir
  10. Ok, mas isso não pode ser comparado com o caso de Lázaro, já que na época posterior à crucifixão as "portas do Céu" já tinham se aberto.

    ResponderExcluir
  11. Meus amigos catolicos, fui catolico 26 anos de minha vida, porém a as palavras citadas por Jesus em Jo 8-32 aconteceu em minha vida depois de ler toda a biblia começando pelo antigo testamento.

    Não devemos descutir nem brigar, nem ofender uns aos outros por causa de religião, pois coloquem uma coisa em suas mentes, Jesus não veio a esta terra para trazer uma placa e colocar o nome nela de igreja católica apostolica romana. Jesus Disse a Pedro que sobre o proprio Jesus que até hoje é a pedra que edifica a igreja que são as pessoas e não as paredes, ele edificaria a sua igreja.
    Jesus é a pedra.MT 16-18.
    Em Mc 14-58 Jesus disse que iria destruir o templo que era 4 paredes e construir um templo que o homem não destroi e este templo somos nos I Co 3-16 e Deus não habita em templo feito por mãos humanas Atos 17-24. Jesus é a pedra que a igreja deve ser fundada é isto foi profetizado por Isaias 28- 16 e o proprio apostolo Pedro confirmou isto nas suas cartas I Pe 2 -4,5.
    Hoje existe varias religiões que se dizem ser as certas e pregam que se você não estiver dentro dela não será salvo, isso é um mero erro ensinar isso, porque se torna uma grande heresia e os heregicos não herdarm o reino de Deus. Gl 5-19. O templo é um lugar para prestar culto racional a Deus Rm 12-1 e não um lugar que vai te levar para o céu, quem nos leva para o céu é somente Jesus Cristo, foi ele mesmo quem disse isso Jo 14-6.
    Mas é logico que existe uma doutrina a se obedecer e essa doutrina é a palavra de Deus Jo 14-26 e I Tm 6-3.
    Vou te dar uma dica, meu amigo congregante a uma igreja catolica.
    O apostolo Paulo foi um dos maiores apostolo de Jesus e ele nos ensinou que homens mudarião a verdade de Deus Rm 1-25 que seria ensinado doutrinas de demonios nos ultimos tempos I Tm 4-1 ele também ensinou que os homens ensinaria coisas de si proprio I Tm 3 1 ao 7, mas ele também nos ensinou para nunca irmos além do que ja esta escrito I Co 4-6, Jesus disse que não era para anular as escritura por tradições de homens Mt 15-3,6 o apostolo Paulo também aos Cl 2-8, mas em meio tantas religiões como identificar a operação de satanas por de tras de cada religião, porque existe mais de 20 mil religiões espalhadas no mundo e naquele tempo de Jesus ja existia seitas e heresias no qual o proprio apostolo Paulo afirma que era de uma seita At 26-5.
    Veja como o apostolo Paulo nos deixou a dica de como identificar uma seita dentro da palavra de Deus, para a ciencia o experimento cientifico é a prova se algo é verdade ou não e para nós cristãos a prova da verdade é a biblia.
    Em Gl 1-7 Paulo disse que se um anjo pregaçe um envangelho que não fosse Jesus seria amaldiçoado por Deus e em i Co 3-11 ele disse que somente Jesus é o fundamento e não pode haver outro, vou melhor explicar, quando uma igreja ensina que existe mais alguem ou que não existe Jesus não é verdadeiro e se torna falso.
    os espiritas dizem que não precisam de Jesus para se salvar, pois cada um sera regenarado através das encarnações e isso é mentira, ninguém sera salvo se não crer que Jesus é o salvador Jo 3-16.A igreja catolica ensina que existe varios mediadores que nos levam a Jesus e que nos leva a Deus, isso é mentira Jesus disse Jo 14-6 eu sou o caminho, I Tm a um só Deus entre Deus e os homens Jesus Cristo, então não tem Pedro, não tem Paulo e não tem Maria, todos foram servos de Deus e vida, quando morreram seguio se o juizo deles Hebreus 9-27.
    Jesus é o unico que ressucitou e apresentou para interceder por nós no céu Hb 7-25 Rm 8-34 e na terra quem intercede por nós é o Espirito SAnto Jo 14-16.Não existe mais ninguém ao nosso favor, eu não sei porque os homens não estão satisfeito somente com a intercessão do Espirito Santo e de nosso senhor Jesus e querem inventarem mais intercessores.
    Faça isso não meu irmão porque Deus não aceita dividir a sua gloria com ninguém Isaias 42-8.
    E ele te cobra isso porque jas não sois mais ignorantes.Faça o que disse Jesus em Jo 5-39 e nunca mais serão enganados pelo os homens.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Pena que vc nunca foi católica, como tantos que se dizem mas infelizmente não sabe nada da unica igreja de cristo na terra.

      Excluir
  12. Meu caro, você não conheceu a Verdade, você foi enganado por Satanás ao sair da Igreja de Cristo. Não há Verdade fora dela.

    Jesus não disse a Pedro que a pedra era Ele em Mateus XVI, 18. Nesse trecho a simples análise gramatical nos mostra claramente que Nosso Senhor edificaria sua Igreja sobre Pedro.

    "E eu te declaro: tu és Pedro, e sobre esta pedra edificarei a minha Igreja; as portas do inferno não prevalecerão contra ela."

    1º) Jesus mudou o nome de Simão, que signica "caniço agitado pelo vento" para "Pedro" que significa "pedra".

    2º) Jesus disse que "sobre esta pedra edificarei a minha Igreja". Isto indica que Jesus está proclamando que vai edificar a sua Igreja sobre Pedro.

    Você poderia argumentar que "edificarei" quer dizer que Jesus está falando no futuro, (edificar não é o mesmo que instituir) mas ainda assim teria que ser necessariamente sobre Pedro. Sempre que Deus muda o nome de alguém é um sinal de uma missão que esta pessoa recebe de Deus. Veja o exemplo de Abrão para Abraão, de Jacó para Israel, e de Saulo para Paulo. Por tanto, se a Igreja será edificada sobre Pedro, obviamente neste mesmo momento Jesus fundou, instituiu a Sua Igreja.

    Isso não impede que em outros trechos o termo pedra seja usado em referência a Nosso Senhor.

    Apenas porque um símbolo é usado de uma forma particular em uma passagem não significa que ele não possa ser usado diferentemente em outra. Abraão é chamado "pedra" em Isaías 51,1, mas em 1Coríntios 10,4, Cristo é a "pedra". Jesus diz que Ele mesmo é "a luz do mundo" (João 8,12), mas no Sermão da Montanha Ele usa a mesma imagem para indicar os seus discípulos (Mateus 5,14).

    Em 1Coríntios 3,11, Paulo diz: "Ninguém pode colocar outro fundamento diferente daquele que já está colocado: Jesus Cristo". Mas em Efésios 2,19-20, Paulo diz que a Casa de Deus, a Igreja, foi construída sobre "o fundamento dos Apóstolos e dos Profetas, com o próprio Cristo Jesus como pedra angular".

    Em João 10,11, Jesus chama a si mesmo de "Bom Pastor", mas no final do Evangelho de João Ele confia a Pedro o Seu rebanho, implicando que Pedro também é Pastor (João 21,15-17). O mesmo vale para Atos 20,28, onde Paulo, dirigindo-se aos líderes da Igreja de Éfeso, pede que pastoreiem o rebanho de Deus.

    O princípio que ocorre em cada uma dessas passagens permite que outras pessoas compartilhem da obra de Cristo de uma maneira particular. Cristo é o fundamento primário da Igreja, porém os Apóstolos compartilham disto; Jesus é o Pastor da Igreja, mas os Apóstolos e seus sucessores também são pastores de um modo secundário (Efésios 4,11; 1Pedro 5,2-4).

    Assim, o fato de Jesus ter constituído Pedro como a pedra terrestre sobre a qual a Igreja seria fundada não contradiz o fato de que Cristo é a derradeira Pedra celestial. A solidez da "pedra" de Pedro é dependente do fundamento de Cristo; mas esta dependência não torna a solidez de Pedro menos real. Na verdade, torna esta regra - a de que Pedro é pedra - totalmente mais segura.

    ResponderExcluir
  13. Rodrigo, você tem uma visão distorcida da realidade da Igreja. Para você, a Igreja é uma mera comunidade de cristãos, sem caráter sacramental, e, por isso, você justifica a multiplicidade externa delas.

    Mas não se pode separar Cristo e Sua Igreja, não se pode separar a Cabeça (Cristo) de seu Corpo (a Igreja).

    “Indubitavelmente, sem Cristo não há cristianismo. Contudo, acontece que na Bíblia ocorre uma realidade muito clara: uma vez que Jesus Cristo se encarnou e fundou sua Igreja, não podemos mais separar a realidade de Cristo da realidade da Igreja. A Palavra de Deus é clara neste ponto: a Igreja é o Corpo de Cristo (Cl 1, 18). Diz mais: a Igreja é a Sua Plenitude (Ef 1, 23). Quem persegue a Igreja, persegue o Cristo (At 9, 1-6) e, caso a relação não esteja suficientemente nítida, podemos perceber que a relação entre Cristo e a Igreja é um mistério, ao qual São Paulo compara o mistério da união entre o homem e a mulher (Ef 5, 31-32)” [Revista Pergunte e Responderemos, SEPARAR CRISTO E IGREJA? (Testemunho de um ex-protestante)]

    São Paulo afirma com todas as letras, a Igreja é coluna e sustentáculo da verdade!

    “Todavia, se eu tardar, quero que saibas como deves portar-te na casa de Deus, que é a Igreja de Deus vivo, coluna e sustentáculo da verdade.” (I Tim 3,15)

    Separando Cristo da Igreja, vocês, protestantes, indubitavelmente pregam doutrinas humanas! Visto que a Igreja é a coluna e sustentáculo da verdade, é na Igreja que a sã doutrina é preservada de geração em geração, iluminada pela ação do Espírito Santo! A Igreja não surgiu no século XVI com os protestantes, a Igreja existe desde que Cristo a estabeleceu, no século I.

    ResponderExcluir
  14. Boa tarde a todos,quando foi dito sobre oração ou reza por mortos,fica bem claro em Hebreus 9:27 "E, como aos homens está ordenado morrerem uma vez, vindo depois disso o juízo", depois de morrer é o juízo, não existe intercessão por mortos, pois não mudaria nada. E sobre o purgatório em Lucas 23:39-43 "39 E um dos malfeitores que estavam pendurados blasfemava dele, dizendo: Se tu és o Cristo, salva-te a ti mesmo, e a nós.
    40 Respondendo, porém, o outro, repreendia-o, dizendo: Tu nem ainda temes a Deus, estando na mesma condenação?
    41 E nós, na verdade, com justiça, porque recebemos o que os nossos feitos mereciam; mas este nenhum mal fez.
    42 E disse a Jesus: Senhor, lembra-te de mim, quando entrares no teu reino.
    43 E disse-lhe Jesus: Em verdade te digo que hoje estarás comigo no Paraíso" no versiculo 43 fica claro, hoje estarás comigo no Paraíso,logo não existe está espera ou purgatório.

    Bruno.

    ResponderExcluir
  15. Quando se diz que existe "purgatório", está dizendo que o sacrificio de Jesus foi insuficiente para pagar nosso preço, vamos a luz das escrituras.

    Perfeita libertação do Pecado. Jo 8:32,36
    Completa libertação do juízo. Jo 5:24, Rm 8:2
    Completa justificação pela fé. Rm 5:1-2
    Intercessão de Cristo. 1Jo 2:1
    Atual estado dos salvos mortos. Lc 23:43, Ap 14:23
    Bem aventurada esperança do salvo. Fp 1:21,23 2Co 5:8

    Na Bíblia não se encontra base sólida, para dizer que existe "purgatório", como em Lc 16:19-31 mostra nada pode ser feito em favor dos que foram lançados nesse lugar de suplício. Depois da morte vem sim o juízo Hb 9:27.

    O "purgatório" do crente é o sangue de Jesus Cristo, que nos purifica de todo pecado 1Jo 1:7. Cada um veja o que está evidente depois da palavra revelada aos nossos corações, que não existe "purgatório".

    Bruno.

    Jesus Cristo é o Senhor.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Bruno,
      Você está confundindo "intercessão" com "reencarnação" quando cita Hebreus 9.
      Com relação ao ladrão, não há evidencias de que tenha morrido no dia, ou em conseqüência de sua crucificação.
      Isto porque, relendo os evangelhos, quando os romanos foram ver os crucificados, somente Cristo estava morto, sendo que em relação aos dois ladrões, lhe foram quebradas as pernas. Vejam bem, não faz sentido fraturar membros de pessoas mortas como uma das formas da punição romana.
      Outra questão, é que o protestantismo não entendeu que a ida do homem salvo para o paraíso, ocorrerá somente por ocasião do final dos tempos, com o juízo final, conforme diz o Apocalipse. Todos os santos serão julgados em um só momento, não havendo juízos finais particulares e atemporais. O "vindo após o juízo" o "após" não está no sentido de "imediatamente" mas em forma de um futuro indeterminado.
      Sua citação de Lucas sobre o ladrão é um erro crasso.
      No próprio protestantismo, há entendimento de que a tradução correta seria: Te dito hoje, estarás comigo no paráíso.... e não "te dito, hoje estáras comigo no paraíso.
      Verifique a doutrina dos nossos irmãos adventistas, seguidores da doutrina de Muller.
      O purgatório não invalida o sacrifício de Cristo.
      Pelo contrário, somente reafirma a sua necessidade.
      Os pecados são purgados pela graça, mas a graça salvífica do catolicismo não é IRRESPONSÁVEL E PROMÍSCUA como pregam os reformistas, através da qual você poderá viver permanentemente inerrante e não terá consequência nenhuma, bastando você levantar a mão num "apelo" e dizer "aceito Gizuis".
      A graça plena tem como consequência o senhorio de Cristo em nossas vidas.
      O purgatório é local de salvos, que se encontrarão com seu Salvador, e Ele lhe mostrará o valor da graça, mostrando cada pecado cometido, e purgando cada um deles até a santificação completa, para demonstrar porque e de que você está sendo salvo, para somente assim entender o valor do sacrifício do Messias.

      Excluir
    2. Caríssimo, sem sombra de dúvida os ladrões morreram naquele dia, pois as pernas deles foram quebradas no intuito de apressar a morte (o crucificado morria sufocado e com a quebra das pernas a pressão sobre os pulmões aumenta). Além disso, no que se refere a juízos particulares, seu comentário se equivocou, pois o ensino da Igreja é que temos tanto um juízo particular, que se dá no momento da morte, quanto um universal, que se dará no final dos tempos.

      Excluir
    3. Tiago, obrigado pelo esclarecimento.
      Você poderia falar mais sobre o esse juízo particular? Como se daria, e o que seria esse juízo particular após a morte, ensinado pela ICAR?
      Fui protestante por uma década, e agora, sou recém ingresso no catolicismo, e estou ainda engatinhando na doutrina.
      Sobre a minha opinião sobre a GRAÇA e o PURGATÓRIO é coerente?
      Aguardo respostas.
      Nando Gomes

      Excluir
    4. Nando, o juízo particular é o nosso julgamento após a morte, onde a situação de comunhão (Céu ou Purgatório) ou não (Inferno) com Deus se perpetua. Ele não é modificado pelo juízo universal, que tem a função "apenas" de mostrar nosso papel na história.

      Sua colocação sobre o Purgatório mistura muitas coisas. De fato ele é um local de salvos, mas nele não se purgam pecados, mas sim as dívidas devidas pelos pecados cometidos e perdoados (naturalmente, falo aqui de pecados mortais).

      Excluir
  16. Bruno, infelizmente sua reflexão sobre o assunto está afetada pela heresia a que você aderiu. Não adianta ler a Bíblia desconectado da herança daqueles que a escreveram (que eram católicos) e fora do ambiente para o qual ela foi escrita (a Igreja).

    Em Hebreu IX, 27 não se depreende mais nada além do fato de que após a morte temos o juízo particular. Nesse trecho não está dito que não podemos interceder pelas almas que após esse juízo foram purgar suas faltas ou pedir as orações daquelas que estão diante do Senhor.

    Quanto ao trecho de Lucas, é evidente o "hoje" de Nosso Senhor não se refere, no nosso tempo, ao dia de sua morte como homem, mas ao dia da Ascensão, quando Ele abriu as postas do Céu às almas que estavam no Limbo dos Patriarcas. No nosso tempo vários dias se passaram entre um momento e outro; mas isso é como um instante para Deus.

    O que não se encontra na Bíblia é base sólida para sua livre interpretação ou mesmo para se saber que livos a compõem, mas sobre o Purgatório temos provas suficientes. Tanto é assim que você comete um erro tremendo ao citar Lucas XVI, 19-31, já que ali não se está retando o Purgatório, mas os Infernos, isto é, o local para onde iam as almas antes da Redenção e que era composto tanto pelo Limbo dos Patriarcas (almas dos justos) quanto pelo Inferno (almas dos condenados)

    ResponderExcluir
  17. devemos preocupar com os vivos orar pelos vivos ajudar todos ao nosso redor
    não ficar orando pelos entis queridos que faleceram o que devemos fazer pela pessoa e quando ela esta viva depois que falece so resta o juizo
    isso que os catolicos a seita de catolicos  fazem e somente manipular o povo assim como tem feito a muitos anos e fazem o mesmo papel do espirita o podemos perceber que os santos da igreja católica são os mesmos do sentro espirita
    porque será?
    e deicho esse versiculo de meditação salmo 115:00
    tudo que dis sobre as imagens feitas pela mão do homem

    ResponderExcluir
  18. Pelo contrário, podemos e devemos rezar pelos mortos tanto quanto pelos vivos, mas, naturalmente, a ignorância que você demonstra na ortografia dessa simples postagem deve envolver todo o seu ser, te impedindo de compreender isso. O que você fez foi simplesmente "bater o pezinho", não analisou nenhum dos argumentos da postagem e das outras perguntas!

    ResponderExcluir
  19. Meu caro Thiago
    Adorei a sua postagem. Os comentarios permitiram reforçar ainda mais a minha convição e provar que nós(catolicos) estamos certos. Os nossos filhos as vezes sem terem aprendido o suficiente ja se consideram sabios. Mas devemos ser tolerantes. Procure não ser muito duro nas respostas aos comentarios ofensivos.
    Lembra-te que todos os que andam debaixo de chuva molham, sejam bons ou maus, catolicos ou protestantes. Todos os que andam debaixo do sol são "banhados" pela sua luz. Daí que nós devemos rezar por eles e por todos.
    Bem haja a todos.

    ResponderExcluir
  20. Você tem razão, "Bliga", mas é muito irritante esses protestantes virem aqui, não lerem absolutamente nada do que foi postado ou debatido, e jogarem slogans cansados achando que têm direito de serem ouvidos.

    ResponderExcluir
  21. A Paz do Senhor esteja sempre convosco!
    O Amor de Cristo nos uniu!

    Caríssimos e amados irmãos em Cristo.
    Tenho observado que lemos, mas não procuramos compreender.
    O Thiago tem mostrado com argumentos fundamentados em livros Deuterocanônicos como nos livros que "qualquer" Bíblia possui.
    Estamos preocupados de responder para defender e esquecemos o fato de entender o motivo do outro pensar desta forma.
    Fundamentos históricos também fundamentam a tese do irmão.
    Depois de vários estudos feitos por cientistas, inclusive evangélicos, fossem Batistas, Presbiterianos, que inclusive pediram ao Papa para retornar a Igreja católica, viram quantas foram as mentiras usadas para inflamar a Igreja de Cristo.
    Tivemos pecadores? Sim! Mas que foram logo banidos cumprindo a profecia do próprio Senhor Jesus em São Mateus 16, 18:
    18. Por isso eu lhe digo: você é Pedro, e sobre essa pedra construirei a minha Igreja, e o poder da morte nunca poderá vencê-la.
    O poder da morte, ou os portões do inferno, dependendo da Bíblia, nunca poderão vencê-la.
    Se saímos dela quer dizer que o inferno venceu? Estamos aceitando que Nosso Senhor, que Ele me perdoe, Jesus enganou-se?
    Percebi que muitas perguntas praticamente foram as mesmas como se não tivéssemos prestado atenção no que o Thiago já havia explicado. Como se nossos olhos estivessem vendados tentando encontrar argumentos na Palavra para combater a Palavra. Como pode isso?

    ResponderExcluir
  22. Quem ensinou a tradição que se vive hoje foram os próprios apóstolos pela tradição oral e não, como muitos foram enganados, ditas tradições dos homens. Estaríamos dizendo que os próprios apóstolos estão errados?
    Estamos voltando a discussão entre os apóstolos se deveriam ser circuncidados ou não? Rs. Claro que sei que o assunto é outro, foi apenas para descontrair.
    Exemplo da tradição dos apóstolos. Vejam que oração linda:
    "Creio em Deus Pai todo poderoso criador do céu e da terra.
    E em Jesus Cristo seu único Filho Nosso Senhor.
    Que foi concebido pelo poder do Espírito Santo.
    Nasceu da virgem Maria.
    Padeceu sob Pôncio Pilatos.
    Foi crucificado, morto e sepultado.
    Desceu a mansão dos mortos, ressuscitou ao terceiro dia.
    Subiu aos céus, está sentado a direita de Deus Pai todo poderoso donde há de vir a julgar os vivos e os mortos.
    Creio no Espírito Santo, na Santa Igreja Católica, na comunhão dos santos, na remissão dos pecados, na ressurreição da carne, na vida eterna. Amém!
    (Católica ou καθολικος (lê-se katholikos)- grega = Universal. Termo utilizado para identificar a "cristandade" pois só existia o "cristianismo" nesta época. A Igreja do Cristo que abrange tudo e a todos que aceitam Jesus como seu Senhor e Salvador)
    Vamos ler e meditar sobre o que o irmão escreveu antes de responder para não fazermos as mesmas perguntas como se ele não tivesse já respondido.
    Surgindo uma nova dúvida vamos perguntar: Thiago eu vi em um capítulo e versículo do seguinte livro escrito assim. Como a Igreja interpreta isto?
    Acredito que desta forma chegaremos a muitas e excelentes conclusões, mesmo que não seja aceita por muitos, mas que levou-se a um entendimento do outro.
    Parabéns Thiago Santos de Moraes pelo seu grande conhecimento da Palavra e pela santa inspiração divina.
    Pois o próprio Senhor Jesus nos disse em São Mateus capítulo 7, 7:
    7. "Peçam, e lhes será dado! Procurem, e encontrarão! Batam, e abrirão a porta para vocês!
    E ainda em São Mateus 18, 20:
    20. Pois onde dois ou três estiverem reunidos em meu nome, ali estou eu no meio deles.
    Vamos juntar então:
    Oração ao Espírito Santo + Pedir ao próprio Senhor Jesus + O próprio Jesus em nosso meio + Santa tradição e ensinamentos dos próprios "apóstolos" (que passaram diretamente o poder aos seus seguidores. Quem não lembra do mago que queria "comprar" este poder? Coitado dele).
    Os Dons do Santo Espírito que tanto esteve presente na Igreja. Vejamos os fatos históricos.
    E quem é o pai da mentira? Quem é que prega o desacordo entre os cristãos? A Palavra nos avisa quem é, não é verdade?
    E então meus amados e queridos irmãos vejamos São Mateus capítulo 7, todo, e frisemos nestes versículos:

    22. Naquele dia muitos me dirão: 'Senhor, Senhor, não foi em teu nome que profetizamos? Não foi em teu nome que expulsamos demônios? E não foi em teu nome que fizemos tantos milagres?'

    23. Então, eu vou declarar a eles: Jamais conheci vocês. Afastem-se de mim, malfeitores!"

    Amados e queridos irmãos confiemos no Senhor Jesus Cristo, na Palavra viva que caminha no meio de nós e voltemos todos para casa pedindo perdão:
    "Pai pequei contra o céu e contra tí..."
    E nosso Pai fará uma grande festa, com um grande banquete! Pois assim está escrito! Amém!
    Que o Senhor nos abençoe, nos livre de todo mal e nos conduza a vida eterna!
    Amém!

    ResponderExcluir
  23. Muito obrigado, Túlio. Não sou nem um pouco refratário a confrontar a doutrina da Igreja com a adotada pelos protestantes e debater em torno disso, esperando que cada alma chegue às suas próprias conclusões, mas, infelizmente, quem aparece para contestar aqui tem preguiça de fazer uma leitura sistemática do que já foi exposto (caem de paraquedas) e aí fica complicado debater civilizadamente.

    ResponderExcluir
  24. Olá Thiago

    boa noite

    Na 1ª Epistola de São Pedro diz que a alma de Jesus desceu para pregar as almas do tempo de Noé. Então no Purgatório até aquele momento só tinham as almas dos tempos de Noé? Se não tinham só as almas do período de Noé por que o texto cita que foram só dos tempos de Noé?

    um abraço e felicidades

    Luiz

    ResponderExcluir
  25. Luiz, Nosso Senhor não foi pregar no Purgatório, mas no Limbo dos Patriarcas (ou Infernos, ou Seio de Abrãao, ou Mansão dos Mortos, etc.).

    ResponderExcluir
  26. Olá Thiago

    Boa noite

    Muito obrigado pela resposta.

    Ok,considerando que Jesus foi pregar no Limbo dos Patriarcas. Por que o texto cita apenas as almas que formam desobedientes nos tempos de Noé?

    Um abraço e felicidades

    Luiz

    ResponderExcluir
  27. Ele cita isso pelo fato de Nosso Senhor ter ido pregar aos justos que morreram pelo dilúvio, isto é, os que se arrependeram dos seus pecados enquanto as águas subiam. Embora esse arrependimento tardio tenha salvado a alma, não serviu para salvar o corpo da morte.

    ResponderExcluir
  28. Olá Thiago

    Boa noite

    Poderia me tira uma dúvida por gentileza?

    No livro de II Macabeus 14:37-46 é dito que Razis mesmo quase sem força e muito debilitado " arrancou as entranhas". A minha dúvida é se seria possível uma cena assim? Ou seja um homem muito debilitado conforme o versículo 46 já tendo sofrido muito conforme o versículo 45 conseguir tirar as entranhas e ainda orar conforme o versículo 46?Fisicamente daria para fazer isso?

    Depois teria como você fazer um artigo sobre a importância do uso do Latim na Santa Missa? Parece que existe um argumento até muito interessante que a Santa Missa é para Deus o que é coerente e que Deus entende o latim, mas Deus entende o vernáculo também. Por isso se fosse possível fazer um artigo mais detalhado sobre o tema eu agradeceria.

    Um abraço

    Luiz

    ResponderExcluir
  29. Sim, Luiz, fisicamente daria para fazer isso. Numa luta justa contra um inimigo encontramos forças onde menos esperamos.

    E eu posso no futuro pensar em fazer algo sobre o latim usado no culto, mas isso não está na minha lista imediata. Você pode aprender mais sobre o assunto dando uma olhada em posts do blog "Salvem a Liturgia":

    http://www.salvemaliturgia.com/2012/11/latim-serve-para-alguma-coisa.html

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Esse Thiago não passa de um ignorante travestido de entendido da Bíblia. Você não entende nada da Bíblia, você está contaminado com o veneno de satanás. EU TENHO MUITOS ARGUMENTOS PARA REFUTAR SEUS ARGUMENTOS FRACOS, MAS AGORA TENHO QUE SAIR. FICA PARA UMA OUTRA OPORTUNIDADE.
      MAS SAIBA, EU VOU ENFIAR UMA "ABACATE" NA SUA GARGANTA E TE CALAR DE VEZ.
      VOCÊ NÃO SABE NADA""

      Excluir
    2. Nossa, uma protest-ANTA nervosinha! Tô esperando seu abacate, certamente farei uma vitamina anti-herética com ele :)))

      Excluir
    3. Fábio Rocha, se sua fé fosse do tamanho de sua imbecilidade,
      você já seria a quarta pessoa da Trindade.
      Desculpe falar desse jeito em seu blog Thiago,
      Mas passei 10 anos perdido nessas seitas evangélicas, (mas Deus me mostrou a verdadeira ICAR), e já não tenho tenho "saco" para debater com esse modelo medieval de fé que esses sectários praticam.
      Não precisa publicar meu comentário se não achar conveniente.
      Só queria apenas me expressar depois das asneiras desse "fabio".

      Excluir
    4. Bom dia Thiago...

      Na verdade, esse Fabio-Rocha (cabeça dura como pedra) foi mesmo é procurar orientação com o pastor. hahaha

      Nem acho que deva ser levado a sério, pois como faz parte deste tipo de gente, quando não tem argumento, partem para ignorância.

      E depois dizem que são pessoas de Deus... kkkk

      Excluir
  30. Obs: o Messias não é trocadilho não, é meu sobrenome mesmo!

    Bom, acredito estar num blog católico, portanto o autor do post defenderá seu ponto de vista com ardor, refutando qualquer outro argumento que venha de encontro ao seu principio religioso e sua fé. Aliás, bulinar na fé alheia é o mesmo que dar uma "chute nas partes", doi demais e fere profundamente nosso orgulho.

    Discussão religiosa e o mesmo que encontrar dois bêbados conversando num boteco... Os dois discordam de tudo, não sabem o que falam, mas estão sempre juntos!

    Discutir religião não leva a lugar algum. Ou alguém aqui espera mudar a opinião cega do outro. Opinião fundamentada na fé é algo muito sério. Inflama, revolta, incita e promove redundancias eternas. Sei que estou sendo redundante também, mas fazer o que?

    Se alguém aqui pretende realmente parar para pensar, refletir e questionar a sua própria fé, pode ser que de algo novo aconteça, pois a fé cega é igual a chutar uma bola sem enchergar o gol. A fé cega não alimenta o conhecimento. A fé cega é burra e manipulável.

    Tenha fé, mas com a consciência de que está no lugar certo, sustentado por informações sólidas e em consonância e harmonia com Deus, do mais a fé cega nos deixa hipócritas e vivendo num mundo do faz de conta.

    Aquele que tem bom coração e busca conhecimento, vai saber como fazer.

    ResponderExcluir
  31. Eu acredito que mais do que um costume católico rezar por aqueles que já forram é um dever de um cristão se importar com o irmão independente de sua situação. É muito fácil para os protestantes dizer que a bíblia católica não pode se basear em livros apócritos, no entanto se basear com tanta disciplina nas lei também não contribui muito se da mesma forma se ele não aplicar o que aprendeu com uma boa dosagem de AMOR. No antigo testamento DEUS viu que a humanidade estava vivendo e interpretando as leis com aspereza no coração, então nos mandou JESUS, que ensinou que o AMOR é chave para á salvação da alma e de toda a humanidade nos dando ate um mandamento novo: AMAR UNS AOS OUTROS COMO SE FOSSEM VOCÊS MESMOS. Nossa religião tem mais de 2000 anos de história, nosso antecipados acreditavam que a sabedoria de quem viveu antes de nos seria muito rica o que de fato é verdade; por isso nossa bíblia tem mais livros. Mais essa não é a questão acredito que quando rezamos por outra pessoa estando ela em estado terreno ou em espiritual exercitamos nossa caridade e misericórdia, quando oramos entramos em estado de GRAÇA .e ao fazer isso realmente nos aproximamos do que as escrituras dizem: ÉS IMAGEM E SEMELHANÇA DE DEUS. Sem querer me basear nos pensamentos de ninguém, sem manipulações como gostam tanto de dizer; minha FÉ me faz crê que se nos preocupamos com os outros e por que finalmente nosso coração esta aprendendo novamente os passos para o caminho que nos leva a CRISTO. Se tivemos mais esses tipos de sentimento sem querer ter todas as vezes a razão ou a verdade nas mãos talvez o ser humano aflorasse um pouquinho do potencial que DEUS PELA FÉ ACREDITA QUE TEMOS.

    ResponderExcluir
  32. Somente no fim saberenos quem tem a razão. So sei que Jesus cristo vai voltar e quem crê santifique-se a si mesmo

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Não dá para se santificar na dúvida em questões importantes como s que tratamos aqui.

      Excluir

Observação: somente um membro deste blog pode postar um comentário.

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...