segunda-feira, 11 de abril de 2011

A criação geme em dores de parto

Recentemente participei de um debate no Orkut sobre os efeitos do pecado original na natureza (não a natureza humana, mas a natureza em geral - Romanos VIII, 22) e dele colhi o seguinte comentário do confrade Rui:

O mal moral é ausência de ordem em relação ao fim último. Como tudo se ordena naturalmente ao fim último, o mal moral só é possível na criatura racional, que possui livre arbítrio.

A única consequência do pecado original na criação pode ter sido uma ausência de ordem em relação ao seu domínio pelo homem. Competia ao homem, em estado de justiça original, possuir o domínio sobre toda criação, e agora não compete mais. Por isso, a natureza às vezes se volta contra o homem, e se voltará totalmente contra o homem condenado, após o juízo final.

Se se entende esse domínio do homem como natural, pode-se dizer que a natureza perdeu algo da sua disposição original, mas não se tornou pior intrinsecamente, no que ela é em si mesma, nos seus fins próprios, independentes do homem.

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Observação: somente um membro deste blog pode postar um comentário.

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...