quarta-feira, 30 de novembro de 2011

Creio na Santa Igreja Católica

Importância desse artigo do Credo: quem assimila essa verdade escapa do perigo de heresia (obstinação em um erro em matéria de fé).

1. Jesus Cristo, além de ensinar sua doutrina, instituiu uma sociedade (união de vários homens para obter um fim).

Ecclesia: etimologicamente quer dizer "assembléia" ou "convocação". Por definição dogmática é a sociedade dos cristãos, fundada por Jesus Cristo, e governada pelos Apóstolos e seus legítimos sucessores. 

→ Outros nomes para a Igreja na Sagrada Escritura: casa de Deus, rebanho das ovelhas de Cristo, esposa de Cristo, etc.
Ler questões 122 a 126 do catecismo.
Ler os seguintes trechos bíblicos: Lucas VI, 12-13; João XX, 21 e 23; Marcos XVI, 15-16 e Mateus XVIII, 18.
2. Jesus Cristo conferiu a São Pedro a autoridade suprema na sociedade que Ele fundou.
Ler as questões 127 a 134 do catecismo.
Ler os seguintes trechos bíblicos: Mateus XVI, 13-20; João XXI, 15-17; Mateus X, 2; Atos V, 29; Atos XI, 1-18; Atos XV, 4-21; Marcos I, 36; Lucas IX, 32.
3. Além de São Pedro também aos outros Apóstolos se concedeu certa autoridade na sociedade fundada por Nosso Senhor Jesus Cristo.
Ler questões 135 a 138 do catecismo.
  • Legislar - Mateus XVIII, 18
  • Perdoar pecados - João XX, 22-23
  • Consagrar - Lucas XXII, 19
  • Pregar e batizar - Marcos XVI, 15-18  
4. Cristo, ao fundar a Igreja, quis que ela permanecesse até o fim do mundo, tal como Ele a tinha estabelecido.
  • Mateus XXVIII, 18-20
  • Mateus XVIII, 18
5. Os bispos são os sucessores dos Apóstolos.

6. O sucessor de São Pedro na suprema autoridade foi e é o bispo de Roma (o Papa).

7. Só a Igreja Católica é a verdadeira Igreja de Cristo.
Ler questões 139 e 140 do catecismo.
Caracteres:
  • Una: a Igreja possui unidade de doutrina e de governo.
  • Santa: a Igreja tem por fim a santificação dos homens, a quem dá a vida eterna pelos meios que Deus lhe outorgou ("a Igreja é santa e santificadora"); ela é santa na sua doutrina e no seu fundador.
  • Católica: a Igreja é universal (Jesus mandou os Apóstolos evangelizarem o mundo inteiro).
  • Apostólica: a Igreja foi estabelecida pelos Apóstolos após o mandato por Cristo e a impulsão dada pelo Espírito Santo em Pentecostes; eles lhe transmitiram a fé e a governaram, e, depois deles, até o fim dos tempos, seus sucessores continuarão com esse mister.
OBS: atentar para o fato de que a Igreja é visível e hierárquica.

8. Partes da Igreja:
  • Igreja Triunfante: sociedade dos bem-aventurados já em gozo da eterna felicidade
  • Igreja Militante: sociedade dos fiéis que na Terra devem ainda combater e vencer os inimigos da salvação
  • Igreja Padecente: almas no Purgatório
 → Membros da Igreja Militante: os bons e os maus. Os bons são aqueles que estão ligados entre si não só pela profissão de fé e a participação nos sacramentos, mas também pelo espírito da graça e o elo da caridade.
Ler os seguintes trechos bíblicos: Mateus XIII, 47; Mateus XV, 1-13; Atos XI, 4-18 e Gênesis VII, 2 (paralelo entre a arca e a Igreja segundo os Santos Padres) 
→ Não pertencem à Igreja:
  • Infiéis
  • Hereges
  • Cismáticos
  • Excomungados
  • Apóstatas

7 comentários:

  1. Verdade, faltou uma referência a eles, vou colocar.

    ResponderExcluir
  2. Caro Thiago:

    Sou protestante, encontrei este blog e gostei de algumas de suas postagens.

    Só uma pergunta: por que frequentemente vejo católicos usarem a expressão "se salvar" (como vc usou acima), como se salvação fosse adquirida mediante algum esforço humano?

    ResponderExcluir
  3. Porque a salvação é adquirida assim. Nós fazemos a diferença entre Redenção (ou salvação objetiva), que foi conseguida por Nosso Senhor Jesus Cristo para nós na Cruz, e que perfaz a possibilidade de obtermos o Céu, e salvação (ou salvação subjetiva), que é tornar a Redenção algo concreto em nossas vidas, e que demanda nosso esforço (claro, sempre auxiliado pela graça).

    ResponderExcluir
  4. Então os ortodoxos e os protestantes não terão salvação?

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Eles podem ter, mas não como "ortodoxos" ou protestantes, mas como católicos, isto é, eles podem não pertencer à Igreja formalmente, mas podem materialmente e, desse modo, se salvarem. Vale notar que a mera pertença formal à Igreja não é garantia de salvação, já que alguém pode ser católico dessa forma e ser um pecador.

      Excluir
  5. Thiago, parabéns pelo conteúdo do blog! Muito show!

    ResponderExcluir

Observação: somente um membro deste blog pode postar um comentário.

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...