Pular para o conteúdo principal

Postagens

Mostrando postagens de 2010

Um homossexual condena os “direitos homossexuais”

Muitos anos atrás li a tradução de um texto no antigo site O Indivíduo (creio que era de Álvaro Velloso de Carvalho) que provocava uma séria reflexão frente às reivindicações tresloucadas do nascente (em termos de influência midiática) “movimento gay brasileiro”. Era um artigo de um homossexual de visão liberal (no sentido filosófico e anglo-saxônico do termo) e que ainda hoje é importante por ir contra a burra unanimidade politicamente correta (não concordo com tudo que o autor diz pois considero que certas causas de teor social do “movimento gay” são justas); guardei o texto, divulguei seu conteúdo no Orkut, em blogs, no Tumblr e, agora, posto-o aqui:
Um homossexual condena os “direitos homossexuais”
Por Justin Raimondo

Os ativistas homossexuais do passado pediam ao governo que os deixasse em paz. Sua plataforma política consistia fundamentalmente na descriminalização de relações homossexuais entre maiores de idade. Hoje, contudo, à medida em que a tolerância social à homoss…

Revolução cristera

A Revolução Cristera (uma revolta de camponeses contra o governo anticlerical do general Calles e que nos deu mais mártires que a Guerra Civil Espanhola) foi uma dos episódios mais nobres da histórica católica do século passado, conheça um pouco dele:


A Virgem da Anunciação

A Virgem da Anunciação, Antonello da Messina (1430-1479)

Welcome to my little world…

O confrade Pedro Ravazzano publicou no seu blog, Acarajé Conservador, um texto sobre o problema do sectarismo sociológico alimentado pela internet. A internet é um grande recurso que a resistência aos desmandos pós-conciliares descobriu, mas, às vezes, ela pode reforçar algumas más tendências. Leiam o que ele escreveu:
A internet tem se tornado na válvula de escape do idealismo romântico de muitos católicos inconformados. A constatação é muito clara; cada vez mais pessoas - em especial os jovens - aderem a uma postura social que tem como fundamento a agressividade e brutalidade diante do real. Esse fenômeno pode ser compreendido partindo até da dinâmica mimética girardiana de distinção e imitação, na construção de pequenos mundos livres dos erros das "massas" corrompidas.
O que me espanta é a crescente adesão de jovens em seus orkuts e blogues a essa mentalidade de seita - sociologicamente falando - e muito longe do conhecimento concreto das complexidades da real…

O capitalismo não forma valores!

O capitalismo pôde sobreviver apenas porque herdou uma série de tipos antropológicos que nunca criou e nunca poderia ter criado por si: juízes incorruptíveis, funcionários íntegros de tipo weberiano, professores que se consagram à sua missão, operários dotados de consciência profissional, etc. Estes tipos não nascem espontaneamente, mas antes foram criados em épocas históricas precedentes, nas quais se tinha por referência valores não econômicos, consagrados e incontestáveis: a honestidade, o serviço ao Estado, a transmissão do saber, o zelo laboral. Hoje, nas nossas sociedades (economicistas-liberais) estes valores tornaram-se notoriamente risíveis, sendo que a única coisa que conta é a quantidade de dinheiro que se acumulou não importa como e o número de vezes que se aparece na TV.
- Cornelius Castoriadis, Gli incroci del labirinto, Ed. Hopefulmonster, 1998.

Luto

Eu, um subversivo

Na manhã de ontem, como tinha anunciado, participei de uma panfletagem no centro do Recife, distribuindo um texto que apresentava a opinião de lideranças católicas, protestantes e espíritas contra a prática do aborto, e, à luz de tais opiniões, pedindo aos eleitores um posicionamento  contrário ao PT e seus candidatos.
Cheguei cedo no centro. Deixei meu carro numa rua do bairro da Boa Vista e me pus a caminhar até o de Santo Antônio. No percurso, antes de atravessar a Ponte Velha, fui abordado por um homem que, ao ver minha camisa com a estampa "Aborto? Não!", gritou:
- Ele, Lula, tem mais o que pensar.
Sei... como se o Apedeuta pensasse...
Reação reveladora! Reveladora porque mostra que as pessoas associam, com automatismo, uma posição contrária ao horror abortista a uma posição refratária ao PT; revelador porque indica o claro incômodo que o tema provoca em certas almas.
Um pouco antes de chegar à igreja em cuja frente seriam distribuídos os panfletos, passei num outro templ…

Ato público em Recife

Nesta quinta-feira, dia 28 de outubro, em Recife, realizaremos diante da igreja de Santo Antônio  (às 9  horas da manhã) um ato público de afirmação da nossa fé e da posição da Igreja frente às questões fundamentais de defesa e valorização da vida.

Sendo o último dia de campanha política rezaremos o terço pedindo a intercessão de Nossa Senhora Aparecida para que afaste de nossa amada pátria os males que se insinuam.

Na ocasião também distribuiremos os folhetos confeccionados pelo Círculo Católico de Pernambuco constando de declarações de prelados da Igreja, assim como de lideranças de outras crenças.

Convido então a todos os que puderem participar; peço também que o evento seja divulgado ao máximo, mas com cuidado. Lembrem que hoje somos os novos subversivos:

Não esqueçam que a SA petista já começou a perseguir e intimidar quem é contra os objetivos desse partido. Neste vídeo petistas intimidam e constrangem ilegalmente o representante da gráfica Pana (uma verdadeira horda pr…

Tetraedro do real

O concílio traído: o clero e a política

Lendo um antigo exemplar da revista Hora Presente (janeiro/fevereiro de 1969) encontrei um artigo (Clero e política - sem assinatura) que, além de ser adequado para se refletir sobre o atual clima de ativismo político que tomou conta da Igreja no Brasil, também perfaz uma resposta ao texto absurdo que católicos ditos progressistas distribuíram em Recife (modifiquei a ortografia, em especial no uso das maiúsculas):

O Concílio Vaticano II foi bem explícito ao dispor que a "missão própria confiada por Cristo à sua Igreja, por certo não é de ordem política, econômica ou social, pois a finalidade que Cristo lhe prefixou é de ordem religiosa. Mas na verdade, desta missão religiosa decorrem benefícios, luzes e forças que podem auxiliar a organização e o fortalecimento da comunidade humana segundo a lei de Deus. Do mesmo modo, onde for necessário, de acordo com as circunstâncias de tempo e lugar, a Igreja pode e deve promover atividades destinadas ao serviço de todos, sobretudo dos indig…

Amalec

Porém isso não significa que Amalec desapareceu. Amalec está vivo e bem hoje, embora numa forma diferente. Não sendo mais uma nação estrangeira, o Amalec de hoje é um inimigo interno. Cada um de nós tem um amalequita espreitando dentro de si. O Amalec interior é o cinismo profano. A vozinha dentro de cada um de nós que despreza e ataca a verdade e a bondade; nossa tendência irracional de zombar das pessoas que agem moralmente, de sermos cínicos quando vemos o altruísmo, de duvidar da sinceridade dos outros – estes são os amalequitas de hoje. Eles lutam uma guerra letal contra nossa alma. Se deixarmos, o cinismo pode matar toda tentativa nossa de melhorarmos e lançar por terra todo movimento que fizermos no sentido de refinar nosso caráter e expressar nossa alma.
- Rafael Daher no Orkut

Grave denúncia

Terça-feira a noite, ao passar pela frente da Universidade Católica de Pernambuco, encontrei Frei Aloísio Fragoso (antigo superior dos Franciscanos Menores) usando um boné com o emblema do PT e entregando o seguinte panfleto:
Temos  7 padres, uma religosa, várias catequistas e dois teólogos conhecidos assinando um texto favorável à abortista Dilma Rousseff e nivelando Nosso Senhor Jesus Cristo a Che Guevara. Um absurdo! Vamos analisar parte por parte desse libelo revolucionário:
Caro jovem, cara jovem
Otexto já começa com o lenga-lenga politicamente correto de não usar o masculino como neutro, algo próprio da tradição da língua portuguesa. Um mal sinal! Suspeita de "bagninanismo".
Talvez, neste momento, você esteja procurando apaixonadamente as chances de construir seu futuro, de acordo com seus talentos e seus sonhos.
No entanto, suas chances, no presente, foram construídas pelas gerações passadas. Centenas de outros jovens pagaram com sangue e tortura a sua "loucura"…

Dai-nos santos ministros do Vosso altar

Quarta-feira assisti à recepção dos ministérios por um amigo que estuda no Seminário de Olinda, logo logo ele será sacerdote. Nem parece que 7 anos se passaram e, ao mesmo tempo, eu sei das dificuldades enfrentadas nesse período. Muitos ficaram pelo caminho, por motivos justos e injustos, vocacionados ou não. Ele resistiu firme. Que seja um santo sacerdote.  

Então disse a seus discípulos: A messe é verdadeiramente grande, mas os operários são poucos. Rogai, pois, ao Senhor da messe, que mande operários para sua messe. (Mateus IX, 37-38)

"Ó Pai, fazei com que surjam, entre os cristãos,
numerosas e santas vocações ao sacerdócio,
que mantenham viva a fé
e conservem a grata memória do vosso Filho Jesus
pela pregação da sua palavra
e pela administração dos sacramentos
com os quais renovais continuamente os vossos fiéis.
Dai-nos santos ministros do vosso altar,
que sejam atentos e fervorosos guardiães da Eucaristia,
o sacramento do supremo dom de Cristo
para a redenção do mundo.
Chamai m…

Toc, toc, toc, bate na madeira, Dilma no comando, nem de brincadeira!

Já estamos quase no final do mês e o segundo turno das eleições se aproxima, mas só agora resolvi escrever algo aqui sobre essa segunda etapa da disputa pela presidência. Como o blog tem um objetivo analítico (não pretende acompanhar os fatos diários), creio que este é o momento certo para refletir sobre o que vem ocorrendo no país.
No começo do atual processo eleitoral, considerei a candidatura de Marina Silva como a apropriada para receber o voto dos católicos. 
Poucas pessoas entenderam essa opção. Em debates no Orkut julgaram que eu estava caindo no "conto do politicamente correto", fazendo algo absurdo para um conservador (dada a origem esquerdista da senadora) e traindo a causa católica (Marina é uma apóstata, entrou no protestantismo pentecostal no final da década passada). Isso para não falar do preconceito social que muitas vezes transparecia nos argumentos de meus opositores.
Com o tempo, contudo, a postura que assumi passou a ser melhor compreendida. Marina apareceu …

Realidade é tensão

A realidade da Igreja é sempre atravessada por uma tensão, e essa tensão é atravessada por aquilo que somos, e pela dimensão utópica que a Igreja transporta. A Igreja não é um lugar de plenitude, é um lugar de procura. A nossa condição é a sede e o desejo. Não é aqui e agora que se realizam os sonhos. A Igreja é esse caminho comum, não isento de imperfeições, aberto a uma progressividade. A condição comum é que alguém se sinta desafiado a um caminho.
- Padre Tolentino (Portugal)

Democratismo X Realismo

“É ainda possível esperar que uma mudança política nos possa salvar? Esta perspectiva nos parece, pelo menos no momento, improvável. Não é transformando instituições atuais, mais ou menos idênticas em todos os países, que chegaremos a um resultado. O mal é demasiado profundo para que possa desaparecer sob a única influência da mudança de regime. Vimos que o Estado moderno é um Estado sem sociedade: à sociedade do Antigo Regime nenhuma outra sociedade sucedeu. O que serve de vínculo social aos indivíduos desprovidos de vínculos sociais como são nossos contemporâneos, é o próprio Estado moderno, criação específica do estado de espírito individualista e democrático. Quanto mais persistir esse estado de espírito, tanto mais as sociedades naturais desaparecidas ou enfraquecidas não serão absolutamente ressuscitadas ou não terão retomado vigor; o Estado moderno ficará o quadro, o golilha ou o parelho de prótese que, substituindo a ausência de vida social, permitirá a seus súditos viver (se…

Filigranas do latim da Igreja

Artigo de autoria de Mário Masagão, publicado originalmente na revista Hora Presente (nº 13, novembro de 1972 - mantive o estilo dele nas citações e maiúsculas):

Não chegou até nós o registro das palavras aramáicas de Nosso quando instituiu a Eucarisitia.
De antigas referências de PAPIA e de PANTENO consta que SÃO MATEUS escreveu "em sua língua" o Evangelho. SÃO JERÔNIMO declarou que vira exemplar desse texto na Biblioteca de Cesarea, sem esclarecer se era hebráico ou aramáico. A segunda hipótese é a mais forte, porque foi aceita por SANTO IRINEU e por EUSÉBIO, e também por ser provável que SÃO MATEUS, para fixar e divulgar a mensagem do Salvador, preferisse a língua que o povo falava, e não o antigo idioma dos profetas, que os judeus, na época, já não entendiam.
Existe, assim, possibilidade de que a consagração, em aramáico, tenha sido referida por SÃO MATEUS em XXVI-26, e lida por SÃO JERÔNIMO, o qual também examinou a tradução, para "koiné", desse primeiro Evan…

Recife disse sim à vida

No último domingo a Arquidiocese de Olinda e Recife promoveu mais uma Caminhada pela Vida, evento anual que junta católicos de todas as alas na luta contra a chamada "cultura da morte", isto é, contra as tendências da sociedade moderna que advogam que o nascimento natural e a morte natural não sejam os limites para a vida (em português claro: defendem o aborto e a eutanásia). Estou feliz em noticiar que o evento foi um sucesso total, superando as recentes Marcha para Jesus e a Paraga Gay realizadas no mesmo local (Avenida Boa Viagem), e, desse modo, mostrando mais uma vez que só ter organização e alguém se levantar (no caso o pontífice anterior da arquidiocese, D. José Cardoso Sobrinho O. Carm.) contra essas aberrações para o bom povo brasileiro fazer jus às suas raízes cristãs. Para saber mais vejam a reportagem feita pelo confrade Jorge Ferraz no Deus lo Vult:
http://www.deuslovult.org/2010/09/26/recife-diz-sim-a-vida/

Crise atual a pior de todas?

Recebi a seguinte pergunta do confrade Marcos:
Seria a crise atual da Igreja pior que as passadas?
Marcos, ao analisar a crise hodierna da Igreja temos de responder duas perguntas antes de tudo: 
1. A Igreja pode viver sem crises?
2. Qual o teor da crise mais recente? 
Bem, no que se refere ao primeiro questionamento minha resposta é: não. A vida eclesial, assim como a vida de cada pessoa nesta terra de exílio, é composta de crises sem fim. O que é crise? Crise é  a tensão da mudança e, no mundo material, a mudança é constante. Há um conflito, derivado das conseqüências do pecado original, entre a tendência à permanência de nosso componente espiritual e o fato da mudança que é inerente à corporalidade. Na vida da Igreja ocorre algo parecido, pois sempre teremos uma tensão entre a inamovibilidade doutrinária e realidade social mutável onde o Evangelho é pregado. Não há como fugir disso. Não há século sem crise.
Contudo, nem todos as crises possuem o mesmo teor. Em geral os conflitos surgem…

Vídeo vocacional da FSSP

A Fraternidade de São Pedro (FSSP) produziu um excelente vídeo vocacional, que além de ser do interesse dos homens que se sentem impulsionados ao sacerdócio também chama a atenção dos tradicionalistas comuns pois mostra que nossa ligação com a liturgia tradicional engloba todo um ethos, toda uma cultura e maneira de ver o mundo.




Políticos a favor do aborto: não vote neles!

AC NILSON MOURÃO PT
AM VANESSA GRAZZIOTIN PCdoB
AP DALVA FIGUEIREDO PT
AP EVANDRO MILHOMEN PCdoB
AP JANETE CAPIBERIBE PSB
BA ALICE PORTUGAL PCdoB
BA DANIEL ALMEIDA PCdoB
BA NELSON PELLEGRINO PT
BA ROBERTO BRITTO PP
BA SEVERIANO ALVES PDT
BA ZEZÉU RIBEIRO PT
CE CHICO LOPES PCdoB
CE EUDES XAVIER PT
CE FLÁVIO BEZERRA PMDB
CE JOSÉ GUIMARÃES PT
DF MAGELA PT
ES IRINY LOPES PT
GO RUBENS OTONI PT
MA DOMINGOS DUTRA PT
MA SARNEY FILHO PV
MG ADMAR MOREIRA DEM
MG JÔ MORAES PCdoB
MG VIRGÍLIO GUIMARÃES PT
MS ANTÔNIO CARLOS BIFFI PT
MS NELSON TRAD PMDB
MT CARLOS ABICALIL PT
PA ASDRUBAL BENTES PMDB
PA BETO FARO PT
PA PAULO ROCHA PT
PA ZÉ GERALDO PT
PB WILSON SANTIAGO PMDB
PE ANA ARRAES PSB
PE FERNANDO FERRO PT
PE INOCÊNCIO OLIVEIRA PR
PE MAURÍCIO RANDS PT
PE PEDRO EUGÊNIO PT
PE RAUL JUNGMANN PPS
PE SÍLVIO COSTA PMN
PR ÂNGELO VANHONI PT
PR MAX ROSENMANN PMDB
RJ BRIZOLA NETO PDT
RJ CARLOS SANTANA PT
RJ CHICO ALENCAR PSOL
RJ EDMILSON VALENTIM PCdoB
RJ FERNANDO GABEIRA PV
RJ JORGE BITTAR PT
RN SANDRA ROS…

Estrutura e espiritualidade da Liturgia das Horas

Vou tratar um pouco da estrutura e da espiritualidade do Ofício Divino (já há uma postagem sobre a história dele). Usarei o Ofício do rito paulino e a obra A Liturgia na Igreja (de Julian Lopez Martin - Paulinas).

1. Oração ao Pai, por Jesus Cristo, no Espírito Santo

A Liturgia das Horas tem uma dimensão trinitária, pois, enquanto louva Deus Pai é sempre cristológica e pneumatológica. O Ofício reflete o colóquio amoroso e eterno entre as Pessoas divinas (SC 83; IGLH 3).

Se toda liturgia é obra de Cristo que associa a Igreja no culto do Pai (SC 7), a Liturgia das Horas manifesta ainda mais essa vinculação. À imitação do seu Senhor e seguindo sua ordem, a Igreja louva, dá graças e invoca o Pai no Ofício Divino. É a norma dada por Jesus (Lucas XI, 2): "Quando orardes dizei: Pai nosso". A oração das horas, por ser eclesial, conta com a presença prometida do Senhor (SC 7) e se realiza "na comunhão do Espírito Santo. O Espírito Santo ...está em Cristo, na Igreja toda e …