Pular para o conteúdo principal

Postagens

Mostrando postagens de Dezembro, 2010

Um homossexual condena os “direitos homossexuais”

Muitos anos atrás li a tradução de um texto no antigo site O Indivíduo (creio que era de Álvaro Velloso de Carvalho) que provocava uma séria reflexão frente às reivindicações tresloucadas do nascente (em termos de influência midiática) “movimento gay brasileiro”. Era um artigo de um homossexual de visão liberal (no sentido filosófico e anglo-saxônico do termo) e que ainda hoje é importante por ir contra a burra unanimidade politicamente correta (não concordo com tudo que o autor diz pois considero que certas causas de teor social do “movimento gay” são justas); guardei o texto, divulguei seu conteúdo no Orkut, em blogs, no Tumblr e, agora, posto-o aqui:
Um homossexual condena os “direitos homossexuais”
Por Justin Raimondo

Os ativistas homossexuais do passado pediam ao governo que os deixasse em paz. Sua plataforma política consistia fundamentalmente na descriminalização de relações homossexuais entre maiores de idade. Hoje, contudo, à medida em que a tolerância social à homoss…

Revolução cristera

A Revolução Cristera (uma revolta de camponeses contra o governo anticlerical do general Calles e que nos deu mais mártires que a Guerra Civil Espanhola) foi uma dos episódios mais nobres da histórica católica do século passado, conheça um pouco dele:


A Virgem da Anunciação

A Virgem da Anunciação, Antonello da Messina (1430-1479)

Welcome to my little world…

O confrade Pedro Ravazzano publicou no seu blog, Acarajé Conservador, um texto sobre o problema do sectarismo sociológico alimentado pela internet. A internet é um grande recurso que a resistência aos desmandos pós-conciliares descobriu, mas, às vezes, ela pode reforçar algumas más tendências. Leiam o que ele escreveu:
A internet tem se tornado na válvula de escape do idealismo romântico de muitos católicos inconformados. A constatação é muito clara; cada vez mais pessoas - em especial os jovens - aderem a uma postura social que tem como fundamento a agressividade e brutalidade diante do real. Esse fenômeno pode ser compreendido partindo até da dinâmica mimética girardiana de distinção e imitação, na construção de pequenos mundos livres dos erros das "massas" corrompidas.
O que me espanta é a crescente adesão de jovens em seus orkuts e blogues a essa mentalidade de seita - sociologicamente falando - e muito longe do conhecimento concreto das complexidades da real…