Pular para o conteúdo principal

Postagens

Mostrando postagens de Outubro, 2011

Eles terão um supresinha

Soletrando o inefável

Tomás de Aquino, que dedicou uns 2 milhões de palavras a explicar por extenso, na Summa Theologica, a natureza deste mundo, o objetivo de Deus ao criá-lo e nosso destino, ao percorrê-lo, terminou sua curta vida (curta para nossos padrões, pelo menos) em um estado de êxtase, declarando que tudo que tinha escrito não significava nada diante da visão beatífica que lhe tinha sido concedida e em face da qual todas as palavras se desvanecem. Seu exemplo de um filósofo que chega a crer que o sentido real do mundo é inefável talvez tenha sido o mais impressionante. Tendo chegado a este ponto, Aquino obedeceu à determinação de Wittgenstein, cujo Tractatus Logico-Philosophicus se encerra com a proposição: “aquilo do qual não podemos falar devemos consignar ao silêncio."

Mas Aquino foi excepcional. A história da filosofia é abundante em pensadores que, tendo concluído que a verdade é inefável, seguiram em frente, escrevendo página em cima de página a respeito disto. Um dos maior…

O liberalismo precisa da Igreja!

Num recente debate, onde discutimos a questão do Estado laico e, principalmente, da liberdade religiosa, o confrade Ricardo fez uma reflexão interessantíssima sobre as relações da Igreja com o liberalismo:
Mas a Igreja sempre ensinou que deve-se fazer o bem de todos, e não de alguns. A questão é saber como definir o bem comum. Não é suficiente a regra áurea sozinha, tanto que hoje o mundo ocidental se depara com problemas que não são resolvidas por ela e pela concepção liberal do homem: o casamento gay, o aborto, as pesquisas científicas com embriões humanos, a liberdade da família educar seus filhos religiosamente, etc. Os valores fundamentais da família, vida e liberdade de consciência estão sendo afetados gravemente pela esquerda, porque eles dependem de Deus e de uma concepção religiosa do homem. Sem essa concepção religiosa do homem, só com uma concepção pragmática, política, baseada só na regra de "não interfira na vida do outro", as sociedades são movidas a:

a…

Christus vincit! Christus Regnat! Christus imperat!

Procissão de entrada numa basílica romana, onde, ao som de "Christus vincet!", a catolicidade da Igreja, sob Pedro, fica patente (bispos de todas as raças e ritos):

Participação na Santa Missa (rito gregoriano/tridentino)

Dando continuidade às postagens sobre uma vivência prática do rito gregoriano, vou agora apresentar um pequeno guia sobre a postura dos fiéis em missas desse rito.
(católicos indianos numa Missa no rito gregoriano)
Introdução

Vamos seguir o que disse o Papa Pio XII na Instrução sobre Música Sacra e Sagrada Liturgia, em 3 de setembro de 1958. Este é o último documento que tratou do assunto até o ano de 1962 e, portanto, é o referencial normativo para as celebrações no rito gregoriano.

1) Noções prévias

A Santa Missa pode ser:

a) Missa Papal (não é celebrada desde os anos 60 e seria muito difícil voltar a ser, pois muitas regras consuetudinárias se perderam e não há mais a corte papal que tinha um papel importante nesse tipo de celebração).
(paramentos do Papa Pio XII)
b) Missa Pontifical: é a Missa celebrada por um bispo. Esta pode ser:
»Solene: celebrada com canto e ministros sagrados.
»Rezada: sem canto e com a ajuda de dois sacerdotes capelães (mesmas normas de participação da Mis…

Plano de leituras sobre Aristóteles e Santo Tomás

Um roteiro de leituras baseado no trabalho de Sávio Laet, que foi um confrade da comunidade Apologética Católica do Orkut, e mantém o site Filosofante.
Aristóteles:
Prolegômenos à Metafísica Aristotélica:
http://www.filosofante.org/filosofante/?mostra=noticia&ver=1&id=228&le=F14&label
Noções de Cosmologia Aristotélica – Uma Metafísica do Sensível:
http://www.filosofante.org/filosofante/?mostra=noticia&ver=1&id=225&le=F14&label
Intróito à Psicologia Aristotélica: o Intelecto Agente – passagem da physis à Metafísica:
http://www.filosofante.org/filosofante/?mostra=noticia&ver=1&id=224&le=F14&label
A Política em Aristóteles: Educação para a virtude e contemplação:
http://www.filosofante.org/filosofante/?mostra=noticia&ver=1&id=222&le=F14&label
Felicidade e Contemplação em Aristóteles: A Primazia da Sapiência:
http://www.filosofante.org/filosofante/?mostra=noticia&ver=1&id=221&le=F14&label
A teoria dos silogismos: o primad…

Genocídio

O ano litúrgico do rito gregoriano (tridentino)

Recentemente, na Apologética Católica do Orkut, o confrade Luis Fernando abriu um tópico intitulado "Guia da Liturgia Tridentina", com o objetivo de debater  sobre o calendário litúrgico do rito romano tradicional. Esse tópico é um espaço onde poderei desenvolver vários temas além da análise do ano litúrgico, mas, sobre o ciclo anual, postei um texto (com modificações no conteúdo e no estilo) retirado de uma apostila do Pe. Claudiomar, liturgista do Administração Apostólica São João Maria Vianney, que reproduzo agora aqui no blog.
Para começarmos a visualizar o ano litúrgico, nada melhor que um esquema que nos mostra ele de relance:
I) Ciclo do Natal:

1 - Tempo do Advento

2 - Tempo Natalício:

2.1 - Tempo do Natal: do Natal ao dia 5 de janeiro

2.2 - Tempo da Epifania: da Epifania ao Batismo de Jesus (6 a 13/01)

→ TEMPUS PER ANNUM (depois da Epifania)

II) Ciclo da Páscoa:

1 - Tempo da Septuagésima

2 - Tempo Quaresmal:

2.1 - Tempo da Quaresma

2.2 - Tempo da Paixão (Semana Santa)

3 …