Pular para o conteúdo principal

Postagens

Mostrando postagens de 2012

O milagre de Guadalupe





De como criar uma perseguição fantasiosa do nada

No último dia 19 de novembro do corrente ano, ao abrir o jornal de manhã (Jornal do Commercio) me deparei com a notícia da morte de um jornalista goiano (Lucas Fortuna, 28 anos) na praia de Gaibu, município do Cabo de Santo Agostinho. Ele foi encontrado trajando apenas uma cueca, com sinais de espancamento e muito sangue pelo corpo. Lucas tinha vindo a Pernambuco para atuar como árbitro num campeonato de voleibol e acabou assassinado. Até aí nada incomum, seria mais um caso absurdo de violência como os que vemos todo dia.
Contudo, a matéria começou a fazer ligações estranhas. Primeiro ela relatou que o jornalista era um militante gay ligado ao PT no seu estado de origem, tendo sido o fundador do Grupo GLBT Colcha de Retalhos na UFG. Logo em seguida, éramos informados da repercussão nas "redes sociais" e do fato de um professor da citada universidade (Juarez Ferraz) ter afirmado suspeitar de um "crime homofóbico". Daí uma ativista gay era entrevistada, dizendo-se c…

Língua falada e língua escrita

A linguagem falada é popular. A linguagem escrita é aristocrática. Quem aprendeu a ler e a escrever deve conformar-se com as normas aristocráticas que vigoram n'aquele campo aristocrático.
A linguagem falada é nacional e deve ser o mais nacional possível. A linguagem escrita é – ou deve ser – o mais cosmopolita possível. Philosopho deve escrever-se com 2 vezes PH porque tal é a norma da maioria das nações da Europa, cuja ortografia assenta nas bases clássicas ou pseudo-clássicas.

- Fernando Pessoa in «Pessoa Inédito» (via Acção Integral)

O conceito de sabedoria no Antigo Testamento

Artigo do Frei Geraldo de Araújo Lima, O. Carm., publicado no jornal A Partilha (Paróquia do Sagrado Coração Eucarístico de Jesus - Espinheiro, Recife/PE) em agosto de 2009 (mantive as traduções bíblicas dele, mas mudei a numeração dos versículos e/ou capítulos para as da Vulgada, bem como coloquei a indicação dos capítulos e livros em algarismos romanos):

Trata-se de um conceito bastante complexo, difícil de ser enquadrado nos nossos esquemas mentais. Efetivamente, sabedoria pode significar a perícia de um artista, como os que fizeram as vestes da Aarão (Êx. XXVIII, 3), ou os carpinteiros que construíram o Tabernáculo (Êx. XXXI, 3-5; XXXVI, 1). Pode denotar a habilidade de uma carpideira profissional (Jr. IX, 16-17) ou de um marinheiro tarimbado (Sl. CVII, 27). O sábio tanto pode ser um conselheiro real (Est. I, 13), como também uma simples mulher astuta (II Sm. XX, 16).
A sabedoria também possui um intenso aspecto religioso, identificando-se com o temor do Senhor (Pr. I, 7). De alg…

Tempo tríbio: de Burke a Gilberto Freyre

Texto que escrevi para a última edição da ótima Revista Vila Nova, reunindo algumas reflexões próprias com as dicas de leitura do confrade Fernando Carvalho numa comunidade do Orkut:
Um dos maiores problemas que encontramos no quadro institucional de nosso país é a falta de compromisso dos políticos com as ideias que dizem defender, de modo que ao se votar num socialista muitas vezes estamos escolhendo apenas mais um exemplar do velho coronelismo e ao se votar num liberal apostamos num defensor de todas as formas de mal corporativismo. Para quem é católico, isso até acarreta uma complicação extra, já que o uso dos referencias dados pelo Magistério da Igreja para a arte de governar fica condicionado à reflexão sobre o que as coisas são na realidade, pois, simplesmente, não é prudente uma aplicação direta baseada em rótulos.
De qualquer forma, mesmo com toda a sua esquizofrenia, esse quadro não consegue absorver a corrente de opinião mais próxima daquilo que o Brasil profundo valoriza:…

Beicinho requentado

Uns 8 anos atrás, logo nos primeiros debates em que me envolvi no Orkut, um dos argumentos usados pelos tradicionalistas mais radicais (que hoje chamo de traditional borings) para criticar o Papa João Paulo II era o fato dele ter como prefeito da Congregação para a Doutrina da Fé um teólogo que duvidava da Presença Real ao escrever que as visitas ao Santíssimo numa igreja não faziam sentido. Para provar isso, eles traziam uma citação da obra Die Sacramentale Begründung Christliche Existenz que dizia o seguinte: A devoção eucarística ou visita silenciosa à igreja não pode ser considerada uma conversa com Deus. Isso supõe que Deus esteja presente de maneira local e circunscrita. Afirmações do tipo “Deus mora aqui” e conversas com o Deus que se imagina estar naquele lugar, baseadas nesse modo de pensar, demonstram um equívoco, quanto ao evento cristológico e à idéia de Deus, que necessariamente repugna ao homem inteligente, sabedor da onipresença de Deus. Se alguém justificasse sua ida à…

Torna-te o que és

Um dos maiores problemas do mundo moderno (terá sido de todas as épocas?) é o que chamo de "espírito de rebanho", isto é, a completa falta de conformidade com aquilo que a reta consciência identifica como ético para seguir o comportamento da maioria. Em tempos como os nossos, de crise de identidade da Igreja, isso se torna ainda mais fulcral, pois muitos católicos, frente a obviedades, como a superioridade teológica do rito gregoriano frente ao paulino, não fazem aquilo que deveriam para não se indispor com os seus pares. Creio que a seguinte ilustração e o texto (de Ângelo Monteiro - Jornal do Commercio, Recife 17 de novembro de 2012) podem levar a uma boa reflexão dos leitores e confrades:

    A grande negação
Passando a vida inteira a defender-se de tudo, principalmente das próprias opiniões, e buscando cumprir ao máximo a célebre fórmula - "bem com Deus e bem com o Diabo" - muitos chegam ao fim da jornada, sem deixar a menor marca dos seus pés nas areias do mun…

Lembra-te de santificar o sábado

Artigo de autoria do Pe. Otorino Fantin, S. D. B., publicado originalmente na Revista Eclesiástica Brasileira de dezembro de 1951. Mantive a redação original, mas corrigi pequenos lapsos de sistematização, alterei o uso de maiúsculas em alguns casos e, no que se refere às citações bíblicas, coloquei a numeração dos livros e parágrafos em algarismos romanos, e a nomenclatura dos livros segundo o uso atual (mas, neste último caso, só para o texto, não para as notas). 

Memento ut Diem Sabbati Sanctifices
I. Razões de um Mandamento

O tempo e o espaço formam a moldura misteriosa de um quadro antigo e sempre vivo, cheio daquela luz que se torna mais viva de permeio aos contrastes chocantes das sombras e dos claros-escuros: a vida humana. Hoje, como pelo passado, as preocupações dos filósofos, dos físicos e matemáticos convergem para o problema do tempo e do espaço, que ainda se nos apresentam como enigmas indecifráveis a nos dizer que somos pequenos, grãozinhos de areia que a mão …

Diga sim à vida em Recife

Leituras interessantes

Alguns debates recentes que devem ser lidos tanto da rede Apologética Católica quanto da comunidade no Orkut:
Batismo em nome de Jesus
Tatuagens, o que a Igreja tem a dizer?
Testamento vital
Como se prova que temos alma espiritual?
Postagens de blog na Apologética Católica em destaque:
Hereges - G. K. Chesterton
Resenha - De Trinitate, de Santo Agostinho

Prova escolástica da espiritualidade e imortalidade da alma

Explicação dada pelo confrade Rui na Apologética Católica do Orkut:
Conhecer alguma coisa é receber tal coisa em nós, e isso tanto para o conhecimento sensível, quanto para o intelectual. Por exemplo, uma mão que se expõe ao fogo recebe algo da natureza do fogo. Diz-se que, no ato do conhecimento, ocorre a síntese entre sujeito e objeto, a interpenetração formal de dois seres, mediante a qual o sujeito assimila o objeto, mas sabendo que ele é distinto de si. Ocorre que, pelo conhecimento sensível, assimilamos certas qualidades dos materiais, mas não a sua forma, isto é, a "quididade".
Esta "quididade", que constitui o objeto próprio da inteligência humana, designa a natureza abstrata da coisa, isto é, a natureza considerada independentemente de tudo o que a singulariza ou a individua. É próprio da inteligência humana, com efeito, "conhecer a forma existente, em verdade, na matéria corporal, mas não enquanto está em tal matéria. Ora, conhecer o que está na mat…