Pular para o conteúdo principal

Postagens

Mostrando postagens de Abril, 2012

Cristiada

Em 1926, no México, o "paraíso" propugnado por imbecis no estilo UNA, que perseguem a religião e as raízes de nossa Pátria em nome do antropoteísmo (crença no homem), se tornou real. Isso gerou uma revolta que será retratada no filme cujo trailer está postado acima (sobre a possibilidade algo semelhante hoje em dia, leiam este post).
O filme Cristiada foi dirigido por Dean Wright, e chegará aos cinemas em junho. Naturalmente a mídia "engajada" tentará ignorá-lo. Façamos o contrário!

Carlos de Laet

Recebi a seguinte pergunta da leitora Fabíola (responderei com base num texto de Mesquita Pimentel - Revista de Cultura Vozes, 1947) :
Thiago, quem foi o Carlos de Laet de quem você publicou um artigo recentemente e do qual já vi citações e textos no site Permanência?
Minha cara, Carlos Maximiliano Pimenta de Laet nasceu em 3 outubro de 1847, no Rio de Janeiro, e ali faleceu em 7 de dezembro de 1927, depois de uma extensa vida ativa e proveitosa. Formado em engenharia, não exerceu a profissão, tendo se dedicado desde cedo ao magistério e ao jornalismo. Foi, também, durante o Império, redator dos debates no Senado, e, no começo da República, candidato a deputado pelo Partido Monarquista. Foi professor e diretor do Colégio Pedro II, membro fundador e presidente da Academia Brasileira de Letras, diretor do Círculo Católico, e agraciado pela Santa Sé com o título de conde.

Publicou vários livros e opúsculos. Mas a sua obra principal, que daria para encher múltiplos volumes, está ainda dis…

Celibato, censura e o verdadeiro tradicionalismo

No dia 18 de abril passado o Frates in Unum publicou uma postagem com a declaração de um bispo belga dizendo-se preparado para ordenar homens casados. Naturalmente os redatores do blog esperavam apenas aqueles batidíssimos comentários traditional boring, contrários a qualquer reflexão transformadora nesse ponto. É bom lembrar que o tal bispo foi totalmente ortodoxo em suas colocações, já que diferenciou claramente a possibilidade de se ordenar ao sacerdócio homens casados da impossibilidade de se ordenar mulheres. Pois bem, como eu não sou um tradicionalista de mente sectária, resolvi partilhar o seguinte comentário à postagem: “Excelentes as colocações do bispo. O peso da obrigatoriedade deve ser retirado da vocação ao celibato”. Escrevi duas vezes e duas vezes minha colocação não foi aceita. Há algo de errado nela? Escrevi alguma heresia? Não, meu comentário foi plenamente harmônico com a doutrina católica. Frente a isso, fica o exemplo da necessidade dos defensores da tradição apr…

A Igreja e as formas de governo

Apresento aos leitores e amigos do blog um artigo interessante do pensador e polemista católico brasileiro, do começo do século passado, Carlos de Laet, publicado na Revista de Cultura Vozes em 1947 (não há indicação da data da publicação original, mas creio que seja de 1908):
Na Câmara dos Srs. Deputados, quando ali se discutiam, na quinta-feira, as emendas ao orçamento do Ministério do Exterior, uma questão foi suscitada que, nada tendo aliás com as referidas emendas, grandemente alvoroçou os ânimos dos poucos assistentes aos debates.
Tratou-se de saber se a Igreja católica é monarquista ou republicana.
Dividiram-se as opiniões; o ilustrado orador, Sr. Dr. Francisco Bernardino, mal conseguia fazer-se ouvir; e entre o cruzar dos apartes um se proferiu, supinamente engraçado, a sustentar o monarquismo da Igreja, porque os padres têm coroa. Não sei se no "Diário Oficial", que nunca leio, está registrado o nome do homem ilustre que tal disse. Indaguem disso os jornais de pilhé…

A ONU e a reengenharia anticristã

Liberdade econômica e qualidade de vida

Em tempos de tentação estatista, ou seja, de crescimento desmedido do governo em cima da sociedade, nada como uma olhada nos fatos:

Sexta-feira 13 macabra!

Texto do confrade Sávio Laet publicado no Orkut:

Sexta-Feira 13 macabra! A Suprema Corte do nosso País, em vez de interpretar a lei, começou a legislar, função do Parlamento. Sim, porque os “bebês anencéfalos” não são seres sem vida. Na verdade, não como fazer o diagnóstico de morte cerebral de um bebê, senão após dias do nascimento. Aliás, em qualquer paciente, para se fazer tal diagnóstico, deve-se fazer refazer vários exames, num interstício de seis dias. Ademais, há várias deformações desta região do cérebro que não levam a morte. Por exemplo, nem AVE (Acidente Vascular Encefálico) - e não AVC, como comumente se diz - não é uma sentença de morte! Muitos se recuperam e voltam a viver com dignidade. Além disso, as deformações que não permitem o fechamento do tubo neural, podem ser quase 100% prevenidas pelo uso de ácido fólico durante a gravidez. Portanto, quando falamos de embriões anencéfalos, falamos de vidas humanas. Por isso, a questão relaciona-se com a dignidad…

Benção e Procissão de Ramos no rito gregoriano/tridentino

Fotos da Benção e Procissão de Ramos no rito gregoriano realizada em Recife em 1 de abril: